Novidades

Dicas

ROMANCES ERÓTICOS E O PRECONCEITO - POR CAROL S. WAHL

18/05/2021

 

Quem nunca ouviu falar da série de livros Cinquenta tons de cinza, lançada em meados de 2011 e que deu origem a série de filmes homônimos? Independente do seu gosto literário é inegável o sucesso que esses livros fizeram e como revolucionaram todo um mercado literário.

Mas porque esse sucesso estrondoso? E porque tantas pessoas torcem os narizes quando falamos que é o gênero que escrevemos ou o que mais gostamos?

 

A vergonha por trás da leitura erótica

Se você entrar agora na lista dos e-books mais vendidos da Amazon, vai perceber que a grande maioria do ranking é composto por livros com uma pegada mais quente. E se você analisar a lista de físicos mais vendidos irá ver que autoajuda é que encabeça a lista.

Sabe por quê? Porque devido ao preconceito sobre esse gênero é muito melhor lê-los digitalmente, pois é mais fácil “esconder”. Mas, claro, isso tem mudado muito! Cada vez mais a literatura erótica vem ganhando espaço e o principal: respeito.

Um ponto que é importante frisar é a diferença entre romance erótico e a pornografia. O primeiro é direcionado para as mulheres, para que elas se conheçam, entendam melhor seu corpo e que mulher pode, e deve, sentir prazer. O segundo é mais direcionado para o público masculino.

 

Erotismo: uma literatura profunda

Mas não é por retratar o erotismo que um livro deve ser considerado raso. Pelo contrário, existem hoje no mercado os mais variados títulos que abordam esse tema com muita emoção, romance, suspense e drama. Assim, eles não se limitam a cenas eróticas e vão muito além disso.

Muitas polêmicas ocorrem ao redor desse gênero. Na minha opinião, devemos ler o que nos faz bem. Algo que funciona perfeitamente para mim pode não ser o certo para você, e vice e versa. Vamos aproveitar tudo o que a literatura tem para oferecer e deixar os julgamentos para os críticos literários.

Claro que dentro do gênero você vai encontrar livros que não te agradam ou que vão te chocar completamente. Mas o importante é você entender que nada pode ser generalizado e ter consciência de que isso não acontece apenas nos romances eróticos.

Existem centenas de livros eróticos e se você se interessar, tenho certeza que encontrará um que funcionará perfeitamente para você, e que será a sua porta de entrada para o gênero.

Uma dica que posso te dar é: leia com a mente aberta. Não é porque a autora retrata algo no livro que você deva gostar. Porém deve saber que o seu gosto pessoal não deve ser levado em conta para definir todo um gênero. Já encontrei muitas coisas em livros que eu jamais faria e nem por isso a leitura se tornou menos agradável. Pelo contrário, é interessante saber como algo ao qual você não se submeteria afeta outras pessoas.

 

Subversão da lógica machista a partir do Erotismo

Apesar de os tempos serem outros, o machismo ainda é muito presente em nossa sociedade. E esse, em minha opinião, é o fator que mais contribui para esse gênero ser tão subjugado. Pois durante muitos anos a mulher era obrigada a esconder seus anseios, seja na vida pessoal ou profissional, quem dirá na vida sexual.

E agora, existir uma gênero destinado às mulheres, que fazem com que as mesmas entendam seu corpo, seus desejos e que não se sintam sufocadas por eles, faz com que as pessoas com pensamento fechado e preconceituoso se ofendam.

Com esse gênero cada vez mais presente no mercado e com um crescimento notável, é possível que esses tabus sejam combatidos e mostrando que somos livres para sermos o que quisermos, e que nossos desejos também possuem total liberdade.

 

Minha trajetória na literatura

Faz pouco tempo que escrevo e menos tempo ainda que contei para meus familiares e amigos que estava me dedicando a essa carreira. Minha primeira publicação foi um conto erótico na antologia Permita-se, e o medo do que as pessoas fossem dizer ao saberem sobre o que se tratava o texto fez com que eu mantivesse escondido algo que me faz extremamente bem.

Mas peraí, se a pessoa escreve sobre serial killers, quer dizer que ela é assassina? Obviamente não. O mesmo ocorre com o gênero erótico. Não é porque escrevemos sobre o assunto que necessariamente fazemos tudo o que está lá. Escrever é dar asas à imaginação. E quanto mais longo for esse voo, mais interessante será a história!

Foi com esse pensamento que resolvi me assumir. Ainda ouço muitos comentários julgando o que escrevo, mas a grande maioria é elogio. E é isso que faz com que eu continue a me dedicar a isso.

Ouvi uma frase em uma palestra da Simone Fraga, editora da Qualis em que ela dizia: Escrevo sobre o amor. E quem ama faz sexo.

Sem mais.

Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. Nossa, amei esse post, acho que muita gente ainda deve vencer esse preconceito

    ResponderExcluir
  2. realmente ler romance erótico ainda é um tabu! concordo com o que disse, temos que ler o que nos faz bem.

    ResponderExcluir
  3. Olá ME, tudo bem?

    Sou amante da literatura erótica e concordo com o que você disse. Infelizmente, não são todos os livros que amamos e as pessoas precisam entender que este tipo de literatura tem seus prós e contras, assim como qualquer outra. Adorei seu post e espero ver mais sobre esse tema por aqui.

    Beijinhos, Tham
    https://www.4youbooksmania.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Tham, acima de tudo devemos respeitar os gostos de cada um né? Obrigada pela visita!

      Excluir
  4. Fico feliz que cada vez mais vem ganhando respeito aos poucos.
    É tão ruim pensar que isso ainda é um tabu pra muita gente.
    Beijos!
    Pam Lepletier

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aos poucos cada gênero vai conquistando seu espaço né?

      Excluir

ME Assessoria Literária Todos os Direitos Reservados Desenvolvido por pattyrocker
Topo